Policial Vitrine

Denúncia: Pacientes estariam sendo agredidas em hospital psiquiátrico de PG

02/09/2021 | 14:24 Por Igor Rugilo Modificado em 02, setembro, 2021 2:24

Durante a manhã da última segunda-feira (30), o Portal MZ recebeu uma denúncia através de profissionais com vínculo de um Hospital da cidade de Ponta Grossa.

O Hospital citado na denúncia, é o São Camilo. Segundo a denunciante pacientes, em especifico mulheres, estariam sendo agredidas por um profissional da área da saúde. Nossa equipe recebeu áudios,  vídeos que mostram os sinais  de agressão e relatos de testemunhas e vítimas.

Após perceberem a mudança de comportamento nas pacientes, profissionais começaram a analisar as trocas de turnos e chegaram no possível agressor. Ainda em relatos para a nossa equipe, chegaram áudios relatando o medo das pacientes.

Em um dos áudios uma profissional consegue com que a paciente relate os momentos de medos e agressões.

Funcionária: “Me conte, me conte… O que o ** fez com você. Você tinha falado já hoje…”

Paciente: “Foi ontem, foi ontem, foi ontem…”

Funcionária: “Foi ontem a noite?”

Funcionária: “Por que ele fez isso?”

Paciente: “Eu não sei…”

Segundo a continuação do áudio, uma outra mulher acompanhava o Técnico em Enfermagem e dava risada a todo tempo das agressões feitas pelo funcionário.

Uma outra paciente que cuidava da depressão e estava internada no local, relata quando presenciou uma agressão feita, também pelo técnico.

Funcionária: “Quem que era a paciente que você viu?”

Paciente – Testemunha: “Eu não lembro o nome dela..”

Funcionária: “Mas o que você viu?”

Paciente – Testemunha: “Ele sufocou ela.. Ela estava contida.. Ele pegou e estava sufocando o pescoço dela.. No outro dia a cabeça dela estava roxa. Eu mostrei para as enfermeiras, mas ninguém deu importância”.

Em outro áudio, as enfermeiras do plantão tentam conversar com uma paciente, mas ela apresentava muito medo.

Denunciante: “O que ele fez?”

Paciente: “O ****, vocês vão conta pra ele..”.

Durante o plantão, mais relatos foram aparecendo contra o suposto Técnico em Enfermagem agressor.

Denunciante: “Vamos falar sobre o ***. Ele já fez alguma coisa com você?”

Paciente: “Bateu na minha cabeça, nas meninas no quarto”. Em continuação do áudio, a paciente relata mais nomes que também foram vitimas das agressões.

A denunciante relata que estavam cansadas de verem diariamente o sofrimento de pessoas que na verdade precisam de ajuda para se recuperar. “Uma colega minha falou tudo ao **(responsável), mas ele disse que isso não era da ossada dela”.

Em um último áudio recebido pela equipe do Portal MZ, mostra relatos de mais uma vitima agredida pelo Enfermeiro da Instituição, confira:

“Então quando eu entrei aqui, eu entrei dopada, porque eu surtei né devido o meu passado. Eu acho que foi na primeira noite, que o Enfermeiro ******** estava né na primeira noite minha de internamento, ele me pegou pelo pescoço, me colocou contra a parede e acho que ele me obrigou a tomar remédio, porque eu reconheço que no começo eu não aceito uma medicação, mas creio que não foi a atitude certa, ele não deveria ter feito daquela forma comigo…” a paciente ainda relata que já havia sofrido agressão do ex-companheiro da mesma forma que foi agredida pelo enfermeiro. “Eu vim aqui para tratar minha cabeça, para mim estar bem”. Ainda em relatos, ele diz que foi amarrada e ferida pelo homem. 

Segundo a denunciante, as escovas de dentes eram guardadas em um porte misturadas sem higienização e no outro dia eram reutilizadas. Ainda durante os relatos, ela conta que os pacientes passavam frio, pois não podem utilizar roupas levas por familiares e o hospital não entregava roupas de frio a eles.

Em contato com a assessoria do Hospital São Camilo, em Ponta Grossa, foi emitido a seguinte nota sobre a denúncia:

“A unidade Psiquiátrica do Hospital São Camilo de Ponta Grossa (PR) informa que, devido não ter tido acesso às supostas denúncias, não pode se pronunciar no momento, pois este cenário impossibilita o início do processo interno de apuração, uma vez que não há informações sobre a identidade do paciente que permita a checagem minuciosa sobre seu histórico e quadro de saúde mental e física em prontuário médico.

Reiteramos que esta unidade de saúde prioriza o atendimento humanizado a cada paciente e não admite, tampouco compactua, com qualquer tipo de agressão, seja em âmbito físico, psíquico ou emocional.

Atenciosamente, Unidade Psiquiátrica do Hospital São Camilo de Ponta Grossa.”

Você tem algum comentário, dúvida ou opinião? Conta pra gente!

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Chat online
1
Fale com o Portal MZ!
Tudo bem?
Fique à vontade para mandar mensagem :)
Faça parte do nosso grupo do Whatsapp!!