Ponta Grossa

Donos de bares dizem serem vítimas de perseguição da prefeitura e questionam aglomerações em PG

 

 

Comerciantes proprietários de bares e clubes demonstraram indignação com situações ocasionadas pelos últimos decretos publicados pela prefeitura da cidade de Ponta Grossa. As restrições têm afetado inúmeros estabelecimentos comerciais, principalmente bares, restaurantes, clubes e lanchonetes.

José Salomão, proprietário do Beer House fez um desabafo após receber mais uma multa das equipes que realizam a fiscalização para cumprimento das medidas restritivas. Salomão disse que a fiscalização já virou um caso pessoal, pois, sempre que ele abre as portas de seu empreendimento a patrulha Covid vai e multa o local. “Essa fiscalização já virou uma palhaçada, parece que já virou um caso pessoal. Ontem as 18 horas a fiscalização chegou lá e tinha umas 10 pessoas e me multaram novamente porque tinha uma pessoa sem máscara bebendo cerveja”, declarou.

Segundo Salomão, seu estabelecimento já foi multado em R$35 mil, mas todas às vezes que ele abre as portas, recebe uma nova multa mesmo não tendo aglomeração. A indignação maior do empresário além das limitações para trabalhar e das multas impostas é a invasão por policiamento armado. ” Estamos tentando manter o clube aberto e os caras não deixam a gente trabalhar. É com grande sentimento de dor que eu informo que não poderei abrir o clube enquanto não mudar esse decreto, por causa desses malditos. Eu não aguento mais, eu quero trabalhar e eles não me deixam trabalhar, entram armados com a pistola na mão como se estivessem lindando com bandido, tentando intimidar. Isso que me dói”, desabafou Salomão.

Segundo o decreto em vigor, estabelecimentos comerciais podem atender até as 22 horas, mas a venda de bebidas alcoólicas fica proibida logo a partir das 20 horas. No caso relatado acima o proprietário do Beer House mencionou que seu estabelecimento havia acabado de abrir as portas quando foi multado e não houve aglomeração. “Um fiscal ainda falou para sua colega de trabalho, faça apenas uma notificação, porque não existe aglomeração e mesmo assim ela me multou em R$10 mil”, Salomão finalizou seu relato dizendo que o comitê Covid é incompetente e não entende nada sobre o vírus. “Esse comitê do Covid aqui em Ponta Grossa é uma incompetência a toda prova, ninguém sabe nada sobre esse vírus e eles ficam inventando histórias, estes incompetentes”, finalizou o empresário.

Outro empreendedor que mostrou-se completamente insatisfeito e descontente com o direcionamento das fiscalizações é Roberto Roth, sócio proprietário do Imperial Longe Bar  afirma que é notável um preconceito para quem sobrevive de estabelecimentos como bares e casas noturnas.  “É notável que o preconceito com os empregos que sobrevivem da noite, a forma da abordagem e sua repetição excessiva apenas aos finais semanas, criando situações para transparecer que a culpa é doa bares com muitas vezes atendendo apenas 30 clientes no giro da noite”, comentou.

Roth questionou o motivo da Viação Campos Gerais e praça de alimentação de shoppings não receberem a mesma fiscalização. “Enquanto Praças alimentação de shopping, ônibus da VCG todos lotados, sem álcool gel ou distanciamento. Nós que seguimos a risca e impomos ate mais regras que solicitadas nos decretos passamos por constrangimento pois chega inúmeras viaturas, todos armados como se tivesse entrando em um ambiente sem ordem e fosse atividade ilegal trabalhar a noite. Gostaríamos de maior clareza nas multas, se a VCG e shoppings foram multados e quantas foram devido a distanciamento, e aglomeração”, finalizou o empresário

Por outro lado no último final de semana foi noticiado pelo Portal Mz Notícia a inauguração de uma boate na cidade de Ponta Grossa, onde por vídeos foi comprovada a aglomeração e afronta as normas restritivas de combate à pandemia. Neste caso específico há comprovação em vídeo da violação da lei, porém não houve fiscalização ou multas impostas ao estabelecimento. A prefeitura não informou se houve denúncia do estabelecimento, tampouco tentativa de fiscalização.

Confira o vídeo:

 

Em nota a Prefeitura da cidade de Ponta Grossa informou que no caso específico do Beer House ocorreu o descumprimento do decreto e que caso o proprietário discorde fiscalização, o mesmo pode recorrer da multa.

Confira a nota na íntegra

A equipe de fiscalização flagrou descumprimento do decreto neste estabelecimento em três ocasiões. O estabelecimento não respeitou o distanciamento social, permitindo ocorrer danças no salão por parte dos clientes. Em uma das fiscalizações, o proprietário foi encaminhado pela PM para Termo Circunstanciado na 13ª SDP. Caso discorde da fiscalização, ele pode recorrer da multa, apresentando comprovação de que não descumpriu as determinações vigentes.

 

 

Posts relacionados
DestaquesPolicialPonta Grossa

Vídeo: Ciclista fica com ferimentos graves ao bater em carro na Nova Rússia

Um jovem ficou ferido enquanto trafegava com sua bicicleta, no inicio da noite de hoje (03), na Avenida Dom Pedro II, no… Compartilhe isso:Facebook
DestaquesEsportePonta Grossa

Jogador do Operário passa for cirurgia no joelho

O Departamento Médico do Operário Ferroviário diagnosticou uma ruptura parcial do ligamento cruzado anterior no joelho do meio-campista Tomas Bastos. O atleta… Compartilhe isso:Facebook
CoronaDestaquesPonta Grossa

Ponta Grossa não registra mortes e tem 76 novos casos de Covid-19

Ponta Grossa registra  76* novos casos de Covid na cidade. No total são 48.533 total de casos confirmados segundo a Fundação Municipal… Compartilhe isso:Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Chat online
1
Olá. Posso ajudar?
tudo bem ?
Fique a vontade para mandar mensagem :)
faça parte do nosso grupo do Whatsapp