BrasilPolítica

Em depoimento, Witzel chora e nega ter recebido vantagens indevidas

Foto: André Gomes de Melo

 

Governador afastado do Rio reafirmou sua inocência

 

O governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, se emocionou e chorou durante o  interrogatório ocorrido nesta quarta-feira (7) no Tribunal Especial Misto, que reúne desembargadores e deputados estaduais, para julgar o processo de impeachment. Antes do interrogatório, que durou pouco mais de cinco horas, Witzel anunciou que estava dispensando seu advogado e pediu um prazo de 20 dias para constituir um novo advogado, mas o pedido de adiamento foi negado.

Antes de Witzel, foi interrogado o ex-secretário de Saúde Edmar Santos, que é réu colaborador e pediu para não ter sua imagem ou depoimento divulgado, amparado por uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), pedindo para ser coberto por um pano, o que foi aceito pelo tribunal. Quando foi retomado o julgamento, Witzel pediu para ler um texto e chorou, ao iniciar sua defesa.

“São 35 anos de vida pública. Passei por várias instituições. Foram 18 anos como magistrado federal. Fui militar da Marinha de Guerra por cinco anos. Vida pública movida pelo sentimento de ideal. Eu não deixei a magistratura para ser ladrão. O que estão fazendo com a minha família é muito cruel”, desabafou Witzel.

Ao longo do interrogatório, Witzel negou insistentemente ter recebido qualquer tipo de vantagem indevida. Ele foi inquirido pelos desembargadores e deputados sobre o por quê ter readmitido a empresa de saúde Unir, que cuidava de unidades de Saúde e havia sido desclassificada.

“Tomei a decisão. Era uma hipótese em que havia situações nos autos que não haviam sido apreciadas apropriadamente. Não mandei que a Unir fosse recontratada. Jamais essa decisão foi tomada com qualquer vantagem indevida”, sustentou.

Witzel também frisou que, durante o seu governo, havia uma orientação expressa para que secretários não se envolvessem com empresários. “Eu não admitia reunião de secretários com empresários. Se chegasse ao meu conhecimento, seriam exonerados”.

 

Agência Brasil

Comentários
Posts relacionados
BrasilDestaquesPolítica

STF vota suspeição de Moro dia 14 e Lula pode novamente perder seus direitos politicos ficando inelegível

STF pode retroceder e reformar decisão referente a suspeição de Moro. Destino político de Lula pode estar ameaçado. Comentários Compartilhe isso:TwitterFacebook
BrasilPolítica

Durante solenidade militar Bolsonaro afirma que as Forças Armadas cumprem a Constituição

O presidente Jair Bolsonaro e seu vice General Amilton Mourão participaram da solenidade militar realizada na última quinta-feira 8 onde 16 oficiais-generais receberam promoção…. Compartilhe isso:TwitterFacebook
BrasilDestaquesEconomia

Auxílio Emergencial: Caixa paga hoje parcela para nascidos em fevereiro

Nesta sexta-feira (9) a Caixa realiza mais uma etapa de pagamentos do Auxílio Emergencial 2021. Quem recebe o benefício hoje são as… Compartilhe isso:TwitterFacebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Chat online
1
Olá. Posso ajudar?
tudo bem ?
Fique a vontade para mandar mensagem :)
faça parte do nosso grupo do Whatsapp