Paraná Vitrine

Justiça manda ex-marido a júri popular por morte de gerente de banco em Curitiba

12/10/2021 | 18:38 Por Nara Souza Modificado em 12, outubro, 2021 6:40

A Justiça determinou que quatro réus vão a júri popular, em Curitiba, pela morte da gerente bancária Tatiana Lorenzetti. A denúncia do Ministério Público do Paraná (MP-PR) aponta que o crime foi encomendado pelo ex-marido da vítima, Antônio Henriques dos Santos.

Outros três homens, acusados de intermediar a contratação do atirador que matou a vítima, de planejar o crime e de participar da ação no dia do assassinato, respondem por feminicídio qualificado pela promessa de recompensa, recurso que dificultou a defesa da vítima e praticado no âmbito doméstico e familiar

O ex-marido é acusado de feminicídio qualificado por motivo torpe, recurso que dificultou a defesa da vítima e praticado no âmbito doméstico e familiar.

Todos os acusados estão presos preventivamente, e um quinto homem, apontado pela polícia como sendo o atirador que matou a gerente, foi morto em confronto, no mesmo dia do crime.

O juiz Daniel Avelar não aceitou o pedido das defesas para que os réus respondessem em liberdade. A data do júri ainda não foi marcada pela Justiça.

O crime

Tatiana foi morta com um tiro na cabeça no dia 28 de dezembro quando saia de uma agência da Caixa Econômica Federal, no bairro Capão Raso. Ela tinha 40 anos e era gerente de um banco.

O ex-marido da vítima combinou de pagar R$ 25 mil aos demais acusados com o objetivo de ficar com a guarda da filha que tem com a vítima. Com a guarda, o homem queria receber o seguro de vida, que seria pago à criança.

Antonio estava há três anos planejando o crime, de acordo com a Polícia Civil. Em novembro de 2020, ele tentava negociar a contratação de alguém para executar Tatiana.

Ele entrou em contato com Moisés Gonçalves que, segundo as investigações apontaram, falou com Thales Serafim, e passou as informações da vítima, como fotos e endereços, a André Luiz Correia Barboza e Jonathan Alves da Silva.

Segundo testemunhas, Jonathan deu voz de assalto à vítima, mas atirou contra ela antes mesmo de Tatiana passar os pertences a ele. Jonathan, André e Thales fugiram do local. Jonathan morreu em confronto com a polícia.

informações G1

Você tem algum comentário, dúvida ou opinião? Conta pra gente!

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Chat online
1
Fale com o Portal MZ!
Tudo bem?
Fique à vontade para mandar mensagem :)
Faça parte do nosso grupo do Whatsapp!!