Política Vitrine

Vereador enfrenta processo de cassação após pedir propina

07/06/2022 | 17:00 Por Eduardo Matheus Modificado em 07, junho, 2022 5:01

A Câmara Municipal de Umuarama, na Região Noroeste do Paraná, analisa um processo de cassação contra um dos vereadores, após denúncias de propina terem sido feitas contra ele. O vereador Ronaldo Cruz Cardoso (PROS) deve apresentar a sua defesa até esta quinta-feira (9).

A acusação contra o parlamentar foi realizada após áudios serem divulgados e circularem nas redes sociais. Nas gravações, um empresário de Umuarama e um ex-vereador conversam sobre a possibilidade de pagamento de propina para membros da Câmara de Vereadores, com a intenção de facilitar a aprovação de um projeto.

O projeto altera o zoneamento em uma área de Umuarama, favorecendo a criação de um loteamento por parte do empresário. Nos áudios, um dos interlocutores disse que o vereador Cardoso teria pedido R$ 30 mil e mais dois terrenos para votar a favor do projeto.

Gravações

Em determinado ponto da conversa, o ex-vereador é questionado pelo empresário sobre o que os vereadores estariam querendo. “Eu falei para eles: se desse um [lote] para eles dividirem, eu acho que é bom demais. Mas vão pedir mais”, teria respondido ele.

“Mas eu tenho 22 terrenos, bicho! (…) Os caras vão querer mais de um terreno, você acha?”, reclama o empresário. Ao que o ex-vereador teria replicado:

“Vão pedir, você vai ver. Eles pedem, sabe por que? Porque eles ganham 4 ‘conto’ por mês. Se eles não tiverem um ‘negocinho’ a mais, eles não vivem. Eu sei porque eu estive lá dentro”

O empresário então parece concordar. “Não, eu entendo. Se é assim que funciona, é assim que tem que fazer”, diz. O ex-vereador ocupava um cargo comissionado na Prefeitura de Umuarama na época da divulgação da conversa, porém,  foi exonerado.

Você tem algum comentário, dúvida ou opinião? Conta pra gente!


blank

Chat online
1
Fale com o Portal MZ!
Tudo bem?
Fique à vontade para mandar mensagem :)
Faça parte do nosso grupo do Whatsapp!!