Ponta Grossa

Vítima de Covid tem velório aberto em Ponta Grossa

11/11/2020 | 07:00 Por Notícias Mz Modificado em 11, novembro, 2020 7:00

Na última sexta-feira (06), a Fundação Municipal de Saúde (FMS) registrou a 144º morte por coronavírus em Ponta Grossa. Adilson Alexandrino dos Santos, de 52 anos, não apresentava comorbidades, teve o exame PCR positivo no dia 08 de outubro e acabou falecendo no dia 06 de novembro, quando estava em isolamento domiciliar.

O sepultamento aconteceu no sábado (07), após a realização do velório na Capela Municipal São José, e o fato chamou a atenção. A vítima teve velório aberto, liberado pela Prefeitura, contrariando o próprio decreto do poder executivo, de nº 17.584. A determinação, publicada em 3 de agosto, proíbe “os velórios cujo óbito seja suspeito ou tenha confirmação de COVID-19, devendo o sepultamento ou a cremação serem realizados de forma direta, não podendo ultrapassar 24 horas após o óbito; como medida de prevenção à disseminação do Coronavírus”.

A FMS alega que no caso do paciente citado, por ele não apresentar mais sintomas respiratórios e o diagnóstico ter sido em outubro, foi liberado o velório. No entanto, há uma semana, quando ocorreu o óbito, houve a divulgação da morte por Covid-19, pela própria Prefeitura.

Quando questionada, a Prefeitura não soube precisar, informando que a morte pode ter sido ocasionada por complicações da doença, mas também não ficou claro o motivo do paciente estar em isolamento domiciliar, e, se não havia mais risco de transmissão, porque ainda estaria tendo de ficar em isolamento. “Esse caso está em trâmite de investigação”, afirmou em nota.

A Fundação de Saúde ainda informou que todos os óbitos, suspeitos ou confirmados para Covid, são investigados e analisados. Se após a investigação for entendido que não tinha relação direta com a doença, é divulgado a alteração no Boletim Municipal Oficial. O critério para divulgação do óbito no Boletim é ter o PCR positivo. A FMS ressalta que a análise dos casos suspeitos e confirmados é realizada pelo Município com apoio do Estado.

Mais um caso

No final de julho, um homem, de 40 anos, que morreu em consequência da Covid-19, já havia sido velado com caixão aberto, contrariando normas sanitárias previstas por órgãos de saúde. Todos os presentes tiveram de ser monitorados. Após este episódio, inclusive, que a Prefeitura sancionou o referido decreto.

 

 

Você tem algum comentário, dúvida ou opinião? Conta pra gente!


blank

Chat online
1
Fale com o Portal MZ!
Tudo bem?
Fique à vontade para mandar mensagem :)
Faça parte do nosso grupo do Whatsapp!!